Atacado de Tecidos e Tecidos para Uniformes

Atacado de Tecidos na JK Tecidos

O que é e para que serve
Tecidos Americana

tecidos-americana-inicio

A história dos materiais têxteis é bastante parecida com a história da própria humanidade, pois já na Pré-História, o homem da caverna utilizava de elementos para agasalhar e proteger o seu corpo: os animais eram sacrificados para serem utilizados na alimentação e suas peles eram retiradas e transformadas em roupas bastante rústicas, com o pelo voltado para o corpo, para que assim, o protegesse do frio.


Quando o homem parou de utilizar os pelos dos animais como vestimenta, ele foi atrás de novos meios para se agasalhar. Ele encontrou assim as atividades de fiar e tecer e, desta forma, iniciou a arte têxtil.


Algum tempo depois, esta mesma forma de vestir se tornou uma espécie de referência, para diferenciar a classe social das pessoas, assim como o povo a quem pertencia, o seu clã, entre outros. Desta forma, os artesões tiveram o desafio de produzir peças de roupas cada vez mais sofisticadas e belas para marcar a diferença entre os homens.

Diferenciais e aplicações de
Tecidos Americana

tecidos-americana-inicio

Os tecidos passaram por longos processos até serem estes tecidos Americana que conhecemos. Os primeiros produzidos foram encontrados na Índia, aproximadamente em 3000 a.C. No norte da Europa e na Índia foram encontrados o cânhamo, no Egito os tecidos de linho e na China os tecidos de seda.


A seda era um tecido muito caro devido ao caminho que deveria percorrer, saindo do Extremo Oriente rumo a Europa e os chineses guardavam a sete chaves o segredo de sua elaboração. Na Roma antiga ela foi utilizada apenas para enfeitar os teatros, não estando presente nas peças das indumentárias.


O algodão e o linho chegaram à Península Ibérica graças aos povos muçulmanos, durante a Idade Média. Como os fios do algodão eram bastante fortes e finos, os povos espanhóis tentaram obter um novo fio, o fustão, sendo o urdume de algodão e a trama de lã. Este novo tipo de fio teve muito sucesso na Europa durante aproximadamente quatro séculos.


Já nos séculos XV e XVI possuir tecidos requintados, com desenhos, cetins coloridos, cortinas de seda, roupas tecidas em fios de ouro, incrustações de pedras preciosas ou pérolas eram considerados um verdadeiro luxo. Após o século XVI, continuou a serem elaboradores damascos muito ricos e, graças a cultura da amoreira, a Europa passou a produzir a seda. 


Os tecidos simples e finos eram valorizados na produção das roupas caseiras e se possuíssem muitos produtos no tecido, era um sinal de riqueza. Apenas no século XVIII é que começaram a ser desenvolvidos os primeiros instrumentos e também os aparelhos para fiar e tecer, chegando, desta maneira à Europa, os tecidos exóticos, sendo esta a principal acolhedora de todo tipo de tecido, dos de cores vivas até mesmo aos de materiais desconhecidos. Com a Revolução Industrial da Inglaterra, surgiu uma enorme evolução em termos de máquinas e processos de malharia, fiação e tecelagem, que permitiu que fosse realizada a produção de matérias de altas qualidades e com grande economia. 

Fale com nossos especialistas em
Tecidos

Achou interessante essa volta no tempo? Gostou de saber das origens dos tecidos? Compartilhe sua opinião conosco, deixe um comentário.

Rua Paschoal Gobbo, 22 - São Vito - Americana/SP

(19) 3478.1977 | (19) 3478.1998